A POPULAÇÃO AINDA NÃO SABE IDENTIFICAR UM AVC, DIZ MÉDICO

03/05/2017


Chefe do Serviço de Neurologia Vascular do HCFMRP-USP, Dr. Octávio Pontes esteve em Matão

Médicos do corpo clínico do Hospital 'Carlos Fernando Malzoni' reuniram-se para receber a vista do neurologista, Dr. Octávio Marques Pontes Neto, responsável pelo Serviço de Neurologia Vascular e Emergências Neurológicas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP). O encontro, realizado na noite da última terça-feira, 2, teve como objetivo apresentar as novas formas de tratamento do Acidente Vascular Cerebral adotadas pelo médico, que vem fazendo a diferença no cuidado com os pacientes afetados.

Responsável pelo convite, o Diretor Técnico do Hospital de Matão, Dr. César Minelli, destaca a importância desse bate-papo. “Acredito que profissionais como o Octávio tem muito a acrescentar e nós muito a aprender sobre o trabalho que ele vem desenvolvendo. A participação de médicos de diversas especialidades nesse encontro, como cardiologia, anestesia, intensivistas, enfermeiros, entre outros, agrega muito nas discussões de casos que tratamos no Hospital de Matão”, afirma.

De acordo com o especialista em acidente vascular cerebral, Dr. Octávio Pontes, o AVC é uma urgência médica, por isso o socorro deve ser imediato.“O AVC é a segunda causa de morte no Brasil e é uma doença que tem prevenção e tratamento. Em 90% dos casos é possível combatê-la com o controle dos fatores de risco, como hipertensão, diabetes, entre outros. Mas além disso, ele é uma emergência médica e hoje em dia existem tratamentos, como o uso de trombolíticos, que podem desentupir a artéria e salvar o paciente, desde que ele chegue rápido ao hospital”, explica o neurologista.

O tratamento com uso de trombolíticos, remédios que auxilair nas desobstrução das artérias, foi reconhecido pelo Sistema Único de Sáude (SUS) recentemente e passa a ser mais umas das formas de abordagem ao acidente vascular cerebral. Entretanto, o socorro rápido e conhecimento dos sintomas ainda é um impasse. “Para a utilização do trombolítico, que vem se mostrando muito eficaz, o paciente precisa chegar ao hospital até quatro horas e meia após o ínicio dos sintomas, ou seja, precisamos de um comunidade que reconheça o AVC e procure a emergência, precisamos que o SAMU, equipe médica, enfermagem e todos os profissionais envolvidos ajam rápido”, comenta Pontes.

Reconhecer os sintomas do acidente vascular cerebral é o primeiro passo para salvar uma vida. “É fundamental que a população saiba reconhecer os sinais de alerta de um AVC. Fraqueza de um lado do corpo, dificuldade para falar ou para entender, dificuldade para andar, perda súbita da visão, tontura, ou cefália súbita – na maioria das vezes o AVC não dói. Quando isso acontecer o mais importante é ligar para o SAMU, para o 192. Eles vão reconhecer os sintomas desse paciente e vão correr para um hospital que cuide dessa emergência. O tempo é precioso”, destaca o neurologista, que ainda completa, “o trabalho que o Hospital de Matão vem realizando com os pacientes que sofrem AVC é de se admirar. A conscientização da população sobre o assunto é o primeiro passo para diminuírmos o número de pessoas afetadas por essa doença”.

Semana do AVC começa na próxima segunda-feira, 8

O Hospital 'Carlos Fernando Malzoni' e Centro Neurológico de Pesquisa e Reabilitação iniciam na próxima segunda-feira, 8, a II Semana de Prevenção do AVC, evento que faz parte do calendário oficial do município. Em um ciclo de palestras que envolvem assuntos referentes a prevenção e cuidados com o acidente vascular cerebral, o idealizador do evento, Dr. César Minelli, acredita que a participação da comunidade é essencial para o conhecimento e combate da doença. “A melhor forma de combater o AVC é conhecendo os sintomas e fatores de risco. Na II Semana do AVC discutiremos o segredo da vida saudável, o tabagismo e o controle dos fatores de risco”, comenta o Diretor Técnico do Hospital de Matão.

A semana contará com palestras nos dia 8, 10 e 11, e, no dia 12, uma premiação movimentará os alunos de escolas públicas e privadas da cidade. “Este ano decidimos realizar um concuro de frases, redações e vídeos para movimentar a juventude matonense. Convidamos escolas para participar e levar a discussão sobre o AVC para dentro da sala de aula. Os alunos desenvolveram materiais muito interessantes que serão julgados e premiados pela comissão organizadora da Semana”, explica Minelli.

Como na primeira edição, a Semana do AVC será encerrada com uma caminhada, com saída marcada para o domingo, 14, na sede da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo, em frente ao Parque Ecológico. “Um dos principais fatores de risco do AVC é o sedentarismo, por isso, o encerramento da II Semana do AVC é com uma caminhada, animada por um trio elétrico e acompanhada por educadores físicos. Convidamos a todos a participar da II Semana de Prevenção ao AVC e a combater essa doença”, encerra.

Serviço
II Semana de Prevenção ao AVC
Ciclo de Palestra: 8, 10, 11 e 12 de Maio
Horário: 19h
Local: Associação Comercial e Empresarial de Matão (atrás do Corpo de Bombeiros)

II Caminhada de Prevenção ao AVC
Data: 14 de Maio (domingo)
Saída: Parque Ecológico – em frente a Sec. De Esportes, Lazer e Turismo
Concentração: 8h

Fonte: Hospital de Matão


Ajude Mais

OUVIDORIA

Colabore conosco e registre aqui sua avaliação sobre estes quesistos.

ACESSE NOSSO CANAL