AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE INICIAM TREINAMENTOS

15/03/2017


Em encontro com Dr. César Minelli, ACSs receberam orientações sobre pressão arterial
Na última sexta-feira, 10, o auditório da OAB – Matão, recebeu os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) do município para dar início aos treinamentos para adequação e envio de dados ao projeto MaRCHA (Matão Realizando o Controle da Pressão Arterial). Orientados pelo Diretor Técnico do Hospital 'Carlos Fernando Malzoni', Dr. César Minelli, os agentes passarão a aferir pressão arterial em visitas as pessoas atendidas pelo programa Estratégia de Saúde da Família. “Esse projeto foi apoiado pelo Executivo, que alterou a lei que trata das atividades dos ACS (Lei Ordinária nº4.238). Os agentes serão mobilizados para ser membros ativos no controle da pressão arterial dos moradores atendidos pelos ESF e isso é muito importante para mapearmos quantas pessoas estão com a pressão alterada na cidade”, afirma o médico.
O encontro pode solucionar dúvidas dos profissionais sobre a hipertensão, que é o maior fator de risco para a ocorrência do acidente vascular cerebral (AVC) e outras enfermidades. “Detectar precocemente os casos de hipertensão previne complicações, por isso, os agentes visitarão as casas com aparelhos automatizados para medir a pressão. Além de ter baixo custo para prevenir doenças, esse procedimento também é desprovido de risco para ambas as partes, tanto o ACS como para o morador que é atendido”, explica Minelli.
Na ocasião, o prefeito Edinardo Esquetini destacou a importância e pioneirismo do projeto. “O Executivo apoia atitudes como essa e espera os melhores resultados. A alteração na lei municipal foi delineada em conformidade com a Lei Federal nº 11.350/2006, com as portarias 2.488 e 2.121 e com o Guia Prático dos ACS editado pelo Ministério da Saúde. Em questão de atenção básica, é preciso dar prioridade para a prevenção”, diz.
Após esse primeiro contato com os agentes, um treinamento in loco será realizado pelo médico, que acredita que será necessário que o profissional se familiarize com o aparelho. “O agente não substituirá o profissional de enfermagem, mas dessa forma, poderá constatar se há alterações na pressão dos moradores do bairro que ele atende. Com essas informações, que serão enviadas para um banco de dados, o agente poderá indicar a visita de um médico e/ou enfermeiro na residência, ou detectar se o paciente está tomando a medicação que foi receitada”, aponta o médico, que ainda completa, “a participação do agente comunitário de saúde será fundamental para auxiliar na prevenção ao AVC”, conclui.

Fonte: Hospital de Matão


OUVIDORIA

Colabore conosco e registre aqui sua avaliação sobre estes quesistos.

ACESSE NOSSO CANAL