Telefone: (16) 3383-2500
Agendamento de Exames: (16) 3506-5500
Mês de Conscientização

Estamos no Setembro Verde!

Estamos no setembro verde.
Como em todos os anos, o Hospital Carlos Fernando Malzoni abraça essa causa.
A data de 27 de setembro foi instituída como o Dia Nacional de Doação de Órgãos. Essa data visa conscientizar a sociedade sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com seus familiares e amigos sobre a doação de órgãos.
Baseado nessa data, foi criado o setembro verde, para que o assunto possa ser tratado de forma mais ampla, e não somente no dia 27/9.

O assunto é polêmico pois existe um alto índice de recusa familiar. Um estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) identificou três motivos principais para essa alta taxa de recusa, que não ocorre só no Brasil: incompreensão da morte encefálica, falta de preparo da equipe para fazer a comunicação sobre a morte e religião.

O Brasil é o primeiro país do mundo em número de transplantes de órgãos feito pelo sistema público de saúde.

 

O que é Transplante de órgãos e tecidos?
Trata-se de um procedimento cirúrgico que consiste na reposição de um órgão (coração, pulmão, rim, pâncreas, fígado) ou tecido (medula óssea, ossos, córneas) de uma pessoa doente (receptor), por outro órgão ou tecido normal de um doador vivo ou morto.

Doador Vivo
A pessoa maior de idade e capaz juridicamente pode doar órgãos a seus familiares. No caso de doador vivo não aparentado é exigida autorização judicial prévia.

Quais órgãos/tecidos podem ser obtidos de um doador vivo?
Um dos rins, parte do fígado, parte da medula e parte dos pulmões.

Quem pode doar em vida?
O médico deverá avaliar a história clínica da pessoa e as doenças prévias. A compatibilidade sanguínea é primordial em todos os casos. Há também testes especiais para selecionar o doador que apresenta maior chance de sucesso.

Quais os órgãos/tecidos podem ser obtidos de um doador não vivo?
Órgãos: rins, coração, pulmão, pâncreas, fígado e intestino.
Tecidos: córneas, válvulas, ossos, músculos, tendões, pele, veias e artérias.

Quem recebe os órgãos/tecidos doados?
Após efetivada a doação, a Central de Transplantes do Estado é comunicada e através do seu registro de lista de espera seleciona seus receptores mais compatíveis.

Quem é o potencial doador não vivo?
São pacientes assistidos em UTI com quadro de morte encefálica, ou seja, morte das células do Sistema Nervoso Central, que determina a interrupção da irrigação sanguínea ao cérebro, incompatível com a vida, irreversível e definitivo.

Fontes: 
Brasileira de Transplante de Órgãos;
Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais.
Banco de Órgãos e Transplantes
Ministério da Saúde

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X